Milhares de peixes são encontrados mortos no Rio Mundaú

Moradores e pescadores do município de União dos Palmares, na Zona da Mata de Alagoas, estão preocupados com a mortandade de peixes no Rio Mundaú. Não foi um, nem dois, mas sim dezenas de exemplares e de diferentes espécies.

Eles acreditam que isso está acontecendo por conta de tiborna ou a vinhaça, que é a sobra do processamento da cana na fabricação do etanol ou do açúcar, jogada pela Usina Serra Grande. No entanto, ainda não foram feitas análises da água para que se comprove a denúncia.

Os pescadores relataram que o problema ocorre desde a última quarta-feira (11), quando os primeiros peixes foram vistos agonizando e boiando no rio. Ao saber do ocorrido, pessoas de bairros longínquo foram até a região do Taquari na tentativa de garantir algum pescado.

Uma moradora do conjunto Newton Pereira bem que tentou a sorte na pescaria na tarde dessa sexta-feira (13), mas acabou voltando para casa de mãos vazias. “Cheguei agora e não consegui pegar nenhum. O rapaz avisou lá no Newton e eu vim pra cá, mas até agora não peguei nada”, disse.

A correnteza leva parte dos peixes embora, mas muitos acabam parando nas margens e, quando não servem para o consumo humano, acabam servindo de alimento para pássaros. “Onde você ia tinha peixe morto, mas a maioria deles a gente ainda conseguiu pegar vivo”, contou um pescador.

Moradores ribeirinhos relataram que a situação está terrível. Eles acredita que precisa ser tomada alguma providência, pois estão muito triste com o que aconteceu. Além disso, o mau cheiro tem incomodado os moradores que moram às margens do Mundaú.

“A situação esta horrível. Precisam tomar providencia. Além da morte dos peixes, o mau mau cheiro vem todo para dentro da casa da gente. O fedor está terrível, tem centenas de peixes mortos. Ninguém sabe o que vai acontece agora”, disse uma moradora.

15/12/2019

Fechar