Cinco projetos de AL são selecionados para maior feira científica de educação do país

Alagoas teve nove projetos selecionados para o maior evento científico da educação, a Feira Brasileira de Ciências e Engenharia da Universidade de São Paulo (USP). Destes, cinco são de escolas da rede estadual.  A 18ª edição da Febrace ocorre de 17 a 20 de março de 2020, em São Paulo.

Foram selecionados os seguintes projetos: “análise dos efeitos inseticidas a partir do louro visando o controle de baratas urbanas”, da Escola Estadual Izaura Antônia de Lisboa, de Arapiraca; “barco removedor de resíduos”, da Escola Estadual Maria Avelina do Carmo, de Traipu; “Deata – dispositivo de exame audiométrico tonal com arduíno”, da Escola Estadual Ana Lins, de São Miguel dos Campos; “mudança de hábitos: por uma linha sem lixo”, da Escola Estadual Humberto Mendes, de Palmeira dos Índios e “viver vale a pena: ambiente digital interativo para jovens e adolescentes vítimas de depressão”, da Escola Estadual Nossa Senhora da Conceição, de Lagoa da Canoa.

Completam a lista os projetos “educação financeira como ferramenta de formação de cidadãos conscientes”, do Instituto Federal de Alagoas – Campus Santana do Ipanema;  “desenvolvimento sustentável e empreendedorismo: a produção de biogás a partir do reaproveitamento de resíduos sólidos”, da Unidade Integrada Sesi/Senai Carlos Guido Ferrário Lobo (EBEP Maceió – unidade Benedito Bentes); “recicle – reaproveitamento de circuitos e componentes eletrônicos”, do Instituto Federal de Alagoas – Campus Palmeira dos Índios e “reutilização de pneus na construção de pisos táteis”, da Escola Sesi de Educação Básica Industrial Abelardo Lopes (Sesi Cambona – Maceió).

Vinculação – A partir da edição 2020, a Febrace passa a receber o projeto vencedor da Feira de Ciências do Estado de Alagoas (Feceal), que foi recentemente credenciada ao evento da USP.

A vinculação ocorreu após credenciamento feito junto à USP e analisado pelo comitê da Febrace. “Há muitos anos tínhamos esse desejo de credenciar nossa feira à Febrace, um evento visibilidade nacional. Acreditamos que essa vinculação trará ainda mais qualidade à nossa iniciação científica, aumentando o nível dos projetos desenvolvidos por nossos alunos”, avalia a secretária executiva da Educação, Laura Souza.

E veio da Escola Estadual Maria Avelina do Carmo, da cidade de Traipu, o projeto vencedor da Feceal. Orientados pela professora Taciana Santos da Silva, os estudantes Jefferson de Souza Nogueira e Edrei Amorim Soares desenvolveram um protótipo de Barco Marítimo Removedor de Resíduos. O projeto foi apresentado na Mostra de Robótica do Encontro Estudantil da Rede Estadual de Alagoas e chamou atenção pela proposta e uso do equipamento no recolhimento de lixo e outros materiais presentes na água.

Veteranos – A 18ª edição da Febrace também marca a conquista de recordes pessoais de duas escolas veteranas na feira: as escolas estaduais Humberto Mendes e Izaura Antônia de Lisboa.

Presente em 13 das 18 edições da Febrace, a Humberto Mendes é a escola alagoana com maior número de participações na feira da USP e a segunda em número de projetos selecionados – 16 ao todo, ficando atrás apenas do Ifal Palmeira dos Índios, que contabiliza 23 trabalhos selecionados nestes 18 anos de feira.

Para 2020, a Humberto Mendes levará para São Paulo o projeto “Linha sem Lixo”, no qual a escola se uniu à Prefeitura de Palmeira dos Índios e entidades da sociedade civil para evitar o descarte de lixo e revitalizar o entorno da linha férrea do município, que fica próxima à escola e incomodava pelo mau cheiro. Em setembro, o projeto promoveu o plantio de 30 mudas de ipês e de craiberas no local.

André Galdino, diretor da instituição, fala com orgulho do engajamento da comunidade escolar no projeto. “Esta ação nasceu a partir da observação da professora Évila e logo envolveu toda a escola, ultrapassando os nossos muros. Uma iniciativa como esta fortalece ainda mais os laços entre a cidade e a instituição”, frisa André.

A Febrace 2020 também marca os dez anos da primeira participação da Escola Estadual Izaura Antônia de Lisboa (Epial), de Arapiraca e da professora orientadora de seus projetos, Nadja Souza. Em dez anos de Febrace, Nadja contabiliza 19 trabalhos aprovados – 18 como orientadora e um como co-orientadora – com as escolas Izaura e Nossa Senhora da Conceição, de Lagoa da Canoa, onde também trabalhou.

Ela também teve projetos premiados em 2009 e 2012 – este último orientando o então estudante Johnny Pereira Gomes, hoje professor da rede estadual e orientador do projeto da Escola Estadual Nossa Senhora da Conceição.

Este ano, Nadja orienta trabalho sobre os efeitos inseticidas do louro para o controle de baratas – o qual também foi apresentado na Experiment-AL, feira promovida pela Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti).

“É um orgulho ter um projeto selecionado na Febrace, pois é uma seleção muito rígida e criteriosa. Para o aluno, também é uma experiência muito enriquecedora participar de um evento como este, pois ele trocará experiências com estudantes de todo o Brasil e também vai aprimorar suas habilidades na elaboração de relatórios científicos, algo que será muito útil quando ele estiver na universidade”, destaca Nadja.

Ascom – 26/12/2019

Fechar